Vagabunda

Sou adepta dos vagabundos, que se libertam e optam por uma vida diferente. Por vezes, anseio ser como eles! Sair daqui, ir para longe, algures onde ninguém me conheça nem se dê ao luxo de me incomodar e soltar-me para uma vida antecedentemente não organizada, nem imaginada, é um sonho, que muitas vezes, passa no meu pensamento. Só teria vantagens, digo eu, a par de umas poucas consequências e grandes oportunidades. Dava de tudo um pouco, para ser mais precisa, uma travessia dessas, mas muito seriamente, confesso, que a vida, mesmo estando eu parava, é difícil na mesma. Dito isto, mais vale arriscar e pegar numa mochila e numa bússola. Habituar-me-ia com certeza e com facilidade. A versatilidade carregada na minha mala é sempre bem-vinda e até posso considera-la uma boa companhia… dá bastante jeito, com as mudanças de tempo e de lugar. Vagabunda? Um dia.

5 comentários:

Isa disse...

acrescente: não és vagabunda, mas és dona das palavras e por elas vagueias, assim.. como flutuar pelo ar.

Rita da Maçaroca disse...

Gosto de achar que sou vagabunda de uma vida escolhida por mim. Com momentos e palavras que me enchem os dias de suspiros de felicidade e lagrimas de tristeza. Divago nos meus dias... A minha bussola já à muito que deixou de apontar o norte... É a loucura!

Beijinhos :)

Rita da Maçaroca disse...

hummm tiraste-me dos recomendados?
:s
Ups...

Rita da Maçaroca disse...

Eh lá! Eu evaporo assim e depois volto por magia? ehehehheh
Tu és demais querida Jezebel :)
Nome invulgar, mas gosto :D

Beijinhos e força ai.**

Bruno disse...

hum... essa aventura seduz-nos :)
um dia serás 'vagabunda' xD
beijinho