Memories

Revi a estante e meditei sobre o que era realmente importante para mim, no passado e no presente. Perguntei-me se poderia eliminar algo que já me fosse indiferente, mas na verdade hesitei de imediato, porque o sangue não circula tão rapidamente e provavelmente ainda mantém chamas acesas. Ainda acredito. Fiquei quieta e foi o melhor. Agora, nada me é indiferente, o sentimento continua a rondar…

3 comentários:

Davie disse...

Continua a rever a estante, é o que te digo.

Num computador até temos o barulhinho das teclas mas escrever à mão é único. :'D

Liliana disse...

é sempre bom acreditar na incerteza de um «funciona» ou «não funciona». é sempre bom relembrar que a esperança é a última a morrer e que um pensamente e/ou acto precipitado é capaz de distruir tudo. o sentimento nunca desaparece, adormece... umas vezes para sempre outras vezes até ser acordado.
lindo de novo :)

velocidadesirracionais disse...

As memórias ficam para sempre, então algumas existem algumas , onde "nós" queremos que elas ficam , devido à insestência no assunto. Alimentámos uma esperança que certamente fica connosco , até "decidirmos" quando deve ir embora.
Gostei muito :) *