03.06 am


Desculpa se não consigo contar carneiros e se a culpa dos meus neurónios não adormecerem junto aos meus olhos fechados, é minha. 
Já puxei o lençol para cima e para baixo, mais vezes daquelas em que me levantei. O meu corpo está deitado, mas o juízo ainda persiste com a cafeína, desfeito e desesperado, à procura de resposta a perguntas que ainda não foram feitas. 
Deitei-me sem puder ouvir ou ler o que quer que fosse, da tua parte do diálogo. Desta vez éramos os dois os personagens principais, éramos nós, sem querer saber de mais ninguém… nós sem tudo o resto inexistente. 
Era importante o assunto desta vez e não obtive sequer um sinal, hoje que era tudo mais importante e que podia mudar o rumo em nós. 
Continuo sem soluções exactas e o sono, parece perdido e sem vontade de regressar.  
Estou em cuidados mesmo que nada ainda tenha sido sugerido e eu, não consigo dormir porque não sou capaz de deixar de magicar.

9 comentários:

- Silvia ♔ disse...

Minha querida, está tão bonito !

filipa disse...

quando é assim é para esquecer !

- Silvia ♔ disse...

Desafio do meu blog para ti.
Resolve-o (:

Tiago MM. disse...

está muito bom :)
um amor às vezes é capaz de nos tirar o sono, eu disse às vezes? oh , nao. muitas vezes !

marta filipa disse...

fico muito contente que assim seja :)

- Silvia ♔ disse...

O desafio já acabou :D

Liliana disse...

adorei !!

Mafalda Marques disse...

gostei, segui ^^

Mafalda Marques disse...

Obrigada (: