Virada do avesso

Estou preocupada desde que afirmaste que as minhas feições só se alteravam com a minha dose de álcool. Foi um incentivo, apesar de ainda não ter decifrado o seu lado comemorável.
O meu rosto, usualmente, não transborda sorrisos, como também carrega com ele uma solidão, proveniente de um além que estranho e por isso, vou beber, porque é da forma que fico bem, muito bem, como dizes. Aproveito e passo a mensagem aos meus restantes companheiros. 
Viva, essas bebidas que ingerimos são mesmo um lubrificante social. Fica tudo com imagens que dizem ser antónimas do meu ser normal, o que para mim é um elogio, uma vez que ninguém chora nem maltrata ninguém e estes meus lábios mudam de feitio mais espontaneamente
Depois, também é obvio que esta era a tua ideia e que eu, ao contrário do espírito, ignoro essa forma de mudar, para uma pessoa que não faz parte da realidade. Igualmente como penso que não é necessário mudar e consequentemente beber, pois se o fazemos, cedemos de ser quem somos, para ser quem não reconhecemos a cem por cento.

4 comentários:

- Silvia ♔ disse...

simples e profundo (:

Gabriela disse...

eu já ia dar-te um sermão...
louvo essa tua moralidade!

filipa disse...

está tão verdadeiro minha jeze <3

Mafalda Marques disse...

Novo blog http://sonhos-e.blogspot.com/ segue >.<