uma carta verídica



Querida Danielle,
O tempo passa e o desejo que tenho de aparecer à tua porta, aumenta cada vez mais. É longe para uns e difíceis para outros, mas tenho pena que uma das pessoas por quem eu tenho a maior das considerações me tente impedir pouco a pouco e discretamente, que passes a saber quem sou. Quero muito saber como és. Idealizo uma figura fantástica na minha mente, e pelo que me vão dizendo tenho pena, de não estares tão presente na minha vida, neste momento. Mas continuo assim e no futuro, sei que vou realmente estar ao teu lado e infelizmente, não vou querer saber das palavras de quem julga ser um problema a nossa conciliação, porque na verdade não o é. E sei que isso é possível, porque não tenho que pagar pelo erro dos outros.
Até mais, ma belle!

2 comentários: