às vezes, um silêncio cai bem!


Depois de uns dias em desconsolação, sem saber o que dizer, ela ficou em casa, enquanto os outros tinham ido passear. E passear, seria completamente absurdo naquela altura e mais ainda naquele dia de sábado. Tudo se tinha esmorecido e para ela, o silêncio bastava-lhe. A serenidade de ficar com a casa só para ela, no meio de tanta solidão, com o calor da lareira a bater-lhe na face era o único estado em que se conseguia encontrar, de verdade. Os dias a seguir ainda tinham de ser pensados.
Escrito na semana passada! 
 

4 comentários:

ana rita disse...

adorei!

ana disse...

parabéns meu grande doce :) tudo de bom, pois mereces! **

Smoozie disse...

Adoro
Sigo-te, se quiseres segue de volta
Beijo

APF disse...

obrigado querida.